Não importa o quanto somos organizados em nossas vidas, não importa o quanto cultivamos os bons hábitos, sempre haverá coisas que não podemos controlar e precisamos deixar fluir.

Precisamos aprender acompanhar o fluxo, a deixar fluir.

Sorria, respire e vá devagar.

Se você é uma pessoa que gosta de manter tudo sobre controle, você já criou a sua rotina matinal perfeita e tranquila. Você organizou as suas manhãs para que você faça coisas que lhe tragam calma e felicidade. Então, um cano de água explode em seu banheiro e você passa uma manhã estressante tentando limpar a bagunça e consertar o cano.

Você fica irritado. Você está desapontado, porque você não conseguiu fazer sua rotina matinal. Você está estressado com todas essas mudanças. Isso estraga seu dia porque você leva essa frustração pelo resto do dia.

Não é a melhor maneira de lidar com as coisas, é?

A maioria de nós tem problemas como esse, com coisas que perturbam a maneira como gostamos das coisas, com pessoas que mudam o que estamos acostumados, com a vida que não acontece da maneira que queremos.

Deixar Fluir

O que está acontecendo com o fluxo da vida? Você está tentando barrá-lo ou desviá-lo? Ou está aceitando as mudanças sem ficar com raiva ou frustrado? Está tomando o que a vida lhe dá, em vez de tentar moldar a vida para ser exatamente como você quer que seja?

Vou compartilhar algumas das coisas que funcionam para mim. Como sempre, o que eu vou dizer não são regras infalíveis, então você deve adaptá-las à sua realidade. Eu estou aprendendo à medida que melhoro, mas as dicas abaixo devem ajudar de alguma forma.

1. Você não pode controlar tudo

Muitas vezes nós tentamos fugir dessa verdade. Mas pasmem, nós não controlamos o universo, só que muitas vezes agimos como se pudéssemos. Você nem consegue controlar tudo dentro da sua casa – você pode influenciar algumas coisas, mas muitas coisas estão simplesmente fora de seu controle.

Você pode controlar sua rotina, mas haverá coisas que acontecerão que irão interromper sua rotina. O primeiro passo é ter em mente que essas coisas vão acontecer. Não deveriam acontecer, mas vão. Há coisas que não podemos controlar que afetarão todos os aspectos das nossas vidas e devemos devemos aceitar isso, ou estaremos constantemente frustrados.

2. Seja consciente

Muitas vezes moldamos uma realidade alternativa na nossa mente.  Você tem que observar atentamente os seus pensamentos. Perceba quando você está ficando chateado, para que você possa fazer algo sobre isso.

3. Respire

Quando você se sentir irritado ou frustrado, respire fundo para deixar fluir. Tome alguns. Este é um passo importante que permite que você se acalme e faça o resto das coisas nesta lista. Pratique isso por si só e já percorreu um longo caminho. Pratique deixar fluir.

4. Mude a perspectiva

Isso sempre me ajuda. Se eu fico com raiva de alguma coisa que está acontecendo comigo – meu carro quebra, meus cachorros estragam meus chinelos – então eu respiro fundo e dou um passo para trás.

Você sabe quando está assistindo a um filme e a câmera se afasta e você pode ver muito mais do mundo na tela do que antes? Como vai do close para uma visão panorâmica maior das coisas? Isso é o que acontece na câmera da minha mente. Eu começo a afastar o zoom, até que eu esteja bem longe dessas coisas. Então o que está acontecendo não parece tão importante. Daqui a uma semana, daqui a um ano, esse pequeno incidente não importará nem um pouquinho. Ninguém vai se importar, nem você. Então, por que ficar chateado com isso? Apenas deixe ir, e logo não será um grande problema. Deixar fluir é a chave.

Se você se identificou com esse item, recomendo que você leia esse artigo sobre paz interior.

5. Pratique

É importante perceber que, assim como quando você aprende alguma nova habilidade, você provavelmente não será bom nisso no começo. Quem é bom quando está aprendendo a escrever, ler ou dirigir? Ninguém que eu conheça. Habilidades vêm com a prática. Então, quando você está aprendendo a seguir com o fluxo, você estraga tudo. Você tropeça e cai. Tudo bem – faz parte do processo. Apenas continue praticando, e você vai pegar o jeito.

6. Um pequeno passo de cada vez

Na mesma linha, leve as coisas em pequenos passos. Não tente se tornar um mestre zen durante a noite. Não tente morder grandes pedaços – apenas morda algo pequeno no começo. Então, faça suas primeiras tentativas de ir com o fluxo pequeno: concentre-se nas marcas de registro (mencionadas acima) primeiro. Em seguida, concentre-se na respiração. Em seguida, tente obter perspectiva depois de respirar. E você pode tentar as situações mais fáceis primeiro – se seus problemas de trabalho forem mais fáceis de aceitar do que suas frustrações com seus filhos, por exemplo, comece com o trabalho.

7. Ria muito

Isso me ajuda a ver as coisas como engraçadas, ao invés de frustrantes. O carro quebrou no meio do trânsito e eu não tenho celular ou pneu de step? Ria da minha própria incompetência. Ria do absurdo da situação. Isso requer um certo distanciamento – você pode rir da situação se estiver acima dela, mas não dentro dela. E esse desapego é uma coisa boa. Se você aprendeu a rir das coisas, você percorreu um longo caminho. Tente rir mesmo que você não ache graça – provavelmente ficará engraçado.

8. Mantenha um diário

Este é um dos melhores usos de uma revista, na verdade. Uma vez por dia, tente lembrar-se de tudo que te marcou e, em seguida, escreva sobre essas situações. Por que você ficou chateado? O que você tentou fazer? Funcionou, se não, por que não? O que você pode fazer da próxima vez? Esse tipo de lembrança e reflexão, depois do fato, o ajudará a aprender com o processo.

9. Medite

Se você não é bom em manter um diário, faça pelo menos uma revisão diária em sua cabeça. Faça alguma meditação, ou tome um banho, ou tome uma xícara de chá quente, e enquanto estiver se desestressando, examine seu dia. Não fique frustrado – você está aprendendo. Faça uma respiração profunda e depois repasse cada situação, tentando vê-la como um observador desapegado. Esse tipo de revisão ajudará você a melhorar o processo de aprendizado.

10. Perceba que você não pode controlar os outros

Ah, um dos maiores desafios. Ficamos frustrados com outras pessoas, porque elas não agem da maneira que queremos que elas agissem. Talvez sejam nossos filhos, talvez seja nosso cônjuge ou outra pessoa importante, talvez seja nosso colega de trabalho ou chefe, talvez seja nossa mãe ou melhor amiga. Mas nós temos que perceber que eles estão agindo de acordo com a sua personalidade, de acordo com o que eles acham que é certo, e eles não vão fazer o que queremos o tempo todo. E nós temos que aceitar isso. Aceite que não podemos controlá-los, devemos aceitá-los como eles são, aceitar as coisas que eles fazem. Não é fácil, mas, novamente, é preciso prática.

11. Aceite a mudança e a imperfeição

Quando conseguimos que as coisas fiquem do jeito que gostamos, geralmente não queremos que elas mudem. Mas eles vão mudar. É um fato da vida. Não podemos manter as coisas do jeito que queremos que elas sejam … em vez disso, é melhor aprender a aceitar as coisas como elas são. Aceite que o mundo está mudando constantemente e somos parte dessa mudança. Além disso, em vez de querer que as coisas sejam “perfeitas” (e o que é perfeito, afinal?), devemos aceitar que elas nunca serão perfeitas e devemos aceitar .

12. Aproveite a vida como um fluxo de mudança, caos e beleza

Lembra quando eu perguntei o que é “perfeito”, no parágrafo acima? Na verdade, é uma questão muito interessante. Perfeito significa a vida ideal e o mundo que temos em nossas cabeças? Temos um ideal que tentamos fazer o mundo se adaptar? Isso provavelmente nunca acontecerá. Em vez disso, tente ver o mundo da maneira mais perfeita. É confuso, caótico, doloroso, triste, sujo … e completamente perfeito. O mundo é lindo, assim como é. A vida não é algo estático, mas um fluxo de mudança, nunca permanecendo o mesmo, sempre ficando mais confuso e mais caótico, sempre bonito. Há beleza em tudo ao nosso redor, se olharmos para ela como perfeita.

 

Então, agora ficou mais fácil deixar fluir, depois de ter conhecido estas práticas? Aguardo seus comentários.

 

[Designed by Freepik]


Sidnei Bonfim
Sidnei Bonfim

Escritor, estudioso da espiritualidade, médium e palestrante. Utiliza este site para divulgação das suas ideias, auxiliando pessoas que desejam fortalecer sua conexão universal e progredir no seu desenvolvimento espiritual.